Chegou 2016 e muita coisa mudou na sua vida, ou melhor, na nossa vida!

– Precisa chegar em algum lugar? Pode chamar táxi ou um ~carro preto~ (se sua prefeitura não os proibiu) através do seu celular.

– Está com preguiça, e quer pedir comida? Tem aplicativos para isso!

– Em procura do amor? Tinder e Happn também te ajudam nisso!

Se estamos em 2016 e tudo está mudando, o mesmo está acontecendo com a compra de mídia. Faça esse exercício: abra o Facebook ao lado do seu melhor amigo e compare a ordem do que aparece para vocês. Os anúncios serão diferentes, mesmo se vocês estiverem a mesma idade. Por que?

São inúmera as variáveis que são levadas em conta… Um está em relacionamento e o outro não. Um conectou a conta do Netflix ao Facebook, o outro não. Você entrou no site da GOL e o ele no Decolar. Um vai ser pai e o outro está querendo comprar um carro. Tudo isso deixa rastros digitais diferentes. São estes dados que permitem que a compra de mídia sofra uma evolução, como um Pokemon, é o que chamamos de mídia programática!

Vamos as vantagens dessa nova forma de se comprar mídia!

É uma compra mais inteligente, esta é a primeira vantagem. Nem todo mundo que acessa o UOL é igual. Alguns são casados, outros são crianças, umas são mulheres, outros são homens. Por que devem ver o mesmo anúncio? Se você tem um público-alvo definido, não precisa impactar todo mundo. Só as pessoas que deseja.

Com isso, podemos ir para a 2ª vantagem, você deixa de comprar mídia em sites para buscar audiência. A gente passa horas e horas na Internet por dia, visitando centenas ou dezenas de sites. Por que sua campanha só deve focar em alguns poucos locais?

A terceira vantagem, é que o processo inteiro de mídia programática é baseado na troca de informações entre diversos sistemas e ferramentas. Com essa automatização, temos um ganho fundamental no tempo dos profissionais de mídia para que possam focar em questões mais importantes durante as campanhas do que ficar pedindo propostas para sites.

Esses são alguns dos temas que vamos abordar no curso de mídia programática aqui na Internet Innovation. Então, se quiser entender um pouco mais sobre este assunto, estamos te esperando!

Por Gustavo Pereira – Professor do Curso de Mídia Programática.

Fabio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *