Por: Alan Chang

O Brasil se apresenta como um dos países com maior potencial de mercado para a publicidade nos dispositivos móveis. Os anunciantes, as agências de publicidades e os portais móveis vislumbram a possibilidade de novas receitas justamente porque o país se mostra como um dos mais avançados quando o assunto é a divulgação de produtos e serviços através de aparelho celular, smartphones e tablets.

Com a publicidade no celular, os consumidores têm a possibilidade de acessar informações sobre uma ampla variedade de produtos e serviços de qualquer lugar – seja no trabalho, na escola ou no lazer. E os números são altamente animadores. Uma estudo do eMarketer apontou que os investimentos em publicidade móvel no Brasil devem alcançar US$ 41 milhões em 2012.

O aumento do número de assinantes, que passará de 174 milhões em 2009 para 212 milhões em 2014, também é levado em conta pelos analistas, além do amadurecimento do mercado brasileiro e do aumento da oferta de aparelhos com mais recursos multimídia, que permitem maior experiência do usuário.

O Brasil é considerado um dos cinco mercados móveis mais importantes do mundo, o quinto maior usuário de Internet, e o Google.com no celular teve um crescimento de quase 3.000% em dois anos. Isso coloca o país no topo da lista de prioridades quando o assunto é investimentos para novas oportunidades de negócios, incluindo a publicidade móvel.

Nossa atuação na oferta de plataforma móvel para publicidade mostrou que o Brasil perde apenas para a Índia, com quase 1 bilhão de acessos aos anúncios móveis. Os números das análises de mercado reforçam a elevada capacidade do mercado publicitário focado nos dispositivos móveis.

Por seu lado, as agências de publicidade podem ocupar importante papel nesse processo. São elas as responsáveis por escolher as melhores mídias para a veiculação das suas peças e são elas que as criam. E o Brasil é considerado o país com o maior número de agências premiadas de todo o mundo.

Os anunciantes só têm a ganhar com isso. Afinal, são eles que pagam os anúncios e desejam que o usuário dos serviços móveis se sintam à vontade para experimentar essa nova modalidade de publicidade online e móvel, que vem ampliando também a capacidade de segmentação dos públicos-alvo.

Além disso, os dispositivos móveis possuem maior penetração que a Internet, porque o número de usuários móveis é mais que o dobro do de internautas. Aqui está um dos motivos de nosso entusiasmo com o promissor mercado da publicidade móvel.

Para se ter uma ideia, no ano de 2011, o Brasil representou um grande salto para o tráfego na rede de nossa companhia, começando com apenas 6.9 milhões de acessos e chegando a dezembro último com mais de 500 milhões de acessos, posicionando o país no segundo posto, atrás apenas da Índia.

A plataforma Android ficou entre as que mais cresceram nesse universo. Somente em dezembro do ano passado, a plataforma registrou aumento de 39,06%, seguida pelos dispositivos Blackberry e iPhone. Na primeira posição, estão os usuários com aparelhos dotados de Symbian, com 49,96% do total de acessos.

Como o celular é um dispositivo de uso pessoal, ele oferece capacidade avançada de personalização dos anúncios publicitários, e os números comprovam a capacidade de os serviços e de os dispositivos móveis oferecerem informação privilegiada aos anunciantes sobre o perfil do consumidor.

Fonte: E-commerce Brasil

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *