A carência de mão-de-obra qualificada para suprir a necessidade do mercado de e-commerce tem sido uma pedra no sapato de muitos empresários. Anualmente, os negócios virtuais têm apresentado taxas de crescimento superiores a 30% ao ano. Para dar conta desse crescimento e seguir com boas perspectivas, empresários têm buscado ampliar suas operações de comércio eletrônico através da contratação de profissionais especializados, mas esbarram num quadro preocupante: a falta de profissionais capacitados para atuar no segmento.

Segundo um estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a carência é da ordem de 70 mil profissionais na área de TI, com tendência de se agravar ainda mais nos próximos anos. Além disso, faltam profissionais na área da comunicação e marketing para dar conta do conjunto de ações planejadas pelas empresas na web.

Recentemente, a e-bit divulgou um estudo que mostra que 79% dos empresários do ramo do e-commerce acharam que os candidatos contratados não atendiam às habilidades necessárias. O estudo ainda indica que, depois de contratados, muitos profissionais necessitam receber treinamento das próprias empresas.

O especialista em marketing digital e diretor presidente da WBI Brasil, Paulo Kendzerski, defende a qualificação complementar de profissionais com formação superior para reverter esse quadro. “Há grandes perspectivas para quem deseja trabalhar com projetos de e-commerce, mas é preciso ir em busca de conhecimento e atualização constante. As empresasesperam contratar profissionais capacitados que dominem todas as etapas de um projeto de e-commerce, desde o planejamento até a interpretação dos resultados”, revela.


Fonte: E-commerce News

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *