Um método que vem sendo utilizado cada vez mais ao redor do mundo para planejar Start-ups é o Business Model Canvas.

O objetivo desse post é o de aplicar essa metodologia de planejamento para negócios de e-commerce.

Antes de ler, sugiro que veja o vídeo abaixo, para entender o que é esse novo conceito e como ele funciona:

Agora, vamos aplicá-lo para uma start-up de e-commerce de moda!

1) Customer Segments: A primeira definição que deve ser feita é o público alvo. No nosso caso, vamos focar no público feminino, apaixonado por moda, de todo o Brasil, Classe A.

2) Value Proposition:  A proposta de valor é o que vai direcionar o negócio do ponto de vista de diferencial da nossa empresa. No nosso e-commerce, iremos agregar valor trabalhando os seguintes pontos:

– Desenvolver o melhor e-commerce de moda do Brasil

– Maior mix de produtos

– Melhor experiência de compra

– Melhor atendimento

– Entrega Expressa em SP

3) Channels: São os canais de venda, pontos de contato entre o cliente e a nossa proposta de valor. Nosso e-commerce terá os seguintes canais:

– Site (Digital)

– Televendas

– Chat Online

4) Customer Relationships: Aqui é como vamos nos relacionar e fidelizar o cliente:

– Tratar o cliente como amigo,

– Fidelizar através de campanhas,

– Conhecer o gosto de cada cliente.

5) Key Activities: As principais atividades no sentido de desenvolver esse negócio são:

– Definir a compra de mercadorias

– Criar uma marca que comunique-se com o cliente

– Alugar um armazém para estoque

– Fazer plano para investimento em mídia

– Cadastrar produtos e tirar as fotos

– Contratar a equipe.

– Vender!!!

6) Key Partners: Existem vários parceiros que devem ser contatados para o negócio dar certo. Alguns deles:

– Plataforma (tecnologia do site)

– Transportadoras

– Motoboys (Entrega Expressa em SP)

– Agências

– Bloggeiras

– Fotógrafo

– Assessoria de Imprensa

– SP Fashion Week

– Marcas (Fornecedoras)

7) Key Resources: Os recursos principais para o funcionamento do negócio são:

– Pessoas

– Tecnologia

– Produtos

– Armazém

8) Cost Structure: As duas últimas áreas são os conceitos financeiros do negócios, começando pela estrutura de custos, teremos as seguintes depesas:

– TI: Plataforma, ERP e Anti-fraude

– Produtos (CMV e Estoque)

– Frete

– Aluguel e demais custos fixos

– Pessoas

– Marketing

– Cartão de Crédito

– Embalagem

9) Revenue Streams: enfim as esperadas receitas! As linhas de receita planejadas para a operação são:

– Vender produtos,

– Receita com frete

– Vender publicidade (usar o volume de acessos do site para vender espaços com banners para fornecedores.

Agora, com todos esses itens listados, é possível montar o Business Model Canvas, conforme modelo abaixo:
business-model-canvas-para-e-commerce-

O modelo realmente ajuda bastante a consolidar e organizar as ideias.

Os próximos passos são: encontrar os fornecedores, começar os orçamentos e projeções e partir para a construção do negócio!!!

Quer saber mais sobre Business Model Canvas?

Acesse: http://www.businessmodelgeneration.com/canvas

Recomendo a leitura do livro, já em português: http://compare.buscape.com.br/inovacao-em-modelos-de-negocios-business-model-generation-alexander-osterwalder-857608550x.html?pos=1#precos

Dante Lima é Professor do Curso de Gerente de E-commerce e Marketing Digital da Internet Innovation.

Fonte: E-commerce Brasil

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *