Covid-19 x E-Commerce: problema ou oportunidade?

Ninguém tem dúvida quanto aos estragos causados pela pandemia de Covid-19. É claro que as vidas humanas estão no topo das perdas, mas mesmo essas podem ser ainda mais dramáticas em virtude dos efeitos devastadores sobre a economia, acarretados pela desaceleração da atividade econômica e consequente queda nos níveis de emprego e renda.

Sabemos, no entanto, que as crises ocultam grandes oportunidades, mas só daqueles que não possuem os olhos treinados. A própria humanidade, como um todo, se vê diante de uma série de reflexões, que podem levá-la a uma sociedade mais justa e fraterna no futuro. As pessoas poderão aprender a valorizar coisas tão importantes, quanto um aperto de mão, um abraço, uma tarde de domingo com a família reunida ou um bate papo com os amigos numa mesa de bar.

Não é diferente na seara dos negócios. Talvez você tenha passado os últimos anos lendo com desconfiança dados sobre o crescimento do e-commerce. Talvez tenha dado de ombro e dito: “não é comigo”.

É possível afirmar que o momento é de enxergar uma oportunidade na digitalização do seu negócio?

Pois o E-Commerce Brasil publicou estudo feito pela empresa Konduto, abordando o período entre 15 e 24 de março, que apontou seis setores no e-commerce que cresceram apesar e por causa da pandemia do Civid-19.

Não se assuste com os números. O setor de brinquedos cresceu nada menos que 643,05%, enquanto o setor de supermercados cresceu 448,09% e o de artigos esportivos 187,9%, contra 117,7% do setor de farmácias, 58,46% da venda de games e 55,66% no desempenho dos aplicativos de delivery.

Varejo físico sitiado

Você deve imaginar que não são esses os únicos negócios a crescerem no ambiente digital, mas os dados ora revelados nos bastam para ilustrar o tema em discussão.

Só que o crescimento do e-commerce não é novidade alguma. Mesmo com o país à deriva na economia desde 2015, ano em que se acentuou a crise política sem precedentes na história recente, o e-commerce mantém-se na contramão de tudo e de todos, apresentando crescimento contínuo e acentuado.

Só em 2019, o e-commerce saltou de um faturamento de R$ 61,2 bilhões (2018) para R$ 75,1 bilhões. Um crescimento de 22,7%, acima das expectativas mais otimistas dos mais capacitados analistas.

Enquanto isso, assim como as pessoas, presas em suas casas, o varejo físico está sitiado pelo Coronavírus. O mês de março registrou, em relação ao mês de fevereiro, uma queda de 21% no faturamento, mas há dados anteriores que devem servir de parâmetros estratégicos. O varejo físico cresceu apenas 1,7% em 2019 em comparação ao ano anterior.

A conclusão a que queremos chegar é que não é por causa da Covid-19 que o varejista precisa criar canais digitais de venda. A Covid-19 é só um sinal de alerta. O varejo físico não aparenta estar em declínio, mas o mercado não cresce. O mercado que oferece boas oportunidades é aquele que está em crescimento contínuo e acelerado, e esse é o e-commerce.

Oportunidade de melhorar o relacionamento com clientes

Você, que está de fora do varejo digital, já percebeu que tem bons motivos para criar sua loja virtual, mas quem já deu o passo inicial e colhe os frutos de ter largado na frente também precisa compreender as oportunidades que se revelam.

É possível que a situação econômica se agrave e mais lá na frente até o comércio digital seja afetado. Afinal de contas, a tendência é da queda do nível de emprego e renda. Em março a taxa de desemprego subiu para 12,7%, contra os 11,9% do final de 2019.

Ninguém consegue dizer ao certo quanto tempo o isolamento social vai durar e mesmo as consequências de um afrouxamento das medidas. Mesmo assim, vale investir no e-commerce, sobretudo porque mais pessoas estão vivendo a experiência de comprar pela internet, o que implica em aumento súbito da base de consumidores online.

Para quem já está no e-commerce, o segredo é transformar essa nova experiência em mudança de hábitos e comportamentos de compra do consumidor. Para isso, é preciso que essa experiência seja trabalhada com muito carinho pelas empresas.

Talvez a maior oportunidade esteja em fazer esses novos clientes se apaixonarem pelas compras online. Para isso, você deve tomar algumas medidas em sua loja, esteja você há muito tempo no e-commerce ou começando agora:

– mantenha a loja no ar e não desative sua operação de logística;

– tente manter intacto o portfólio de produtos, com os estoques abastecidos;

– mantenha os canais de atendimento ativos e avise ao público sobre aqueles que, porventura, estejam pausados;

– caso tenha problemas com logística de transporte, altere os prazos de entrega, avise e justifique a mudança para os clientes;

– aqueça o relacionamento com o cliente, mantendo ativas suas redes sociais, e-mail marketing e canais de atendimento;

– mostre como você se preocupa com a saúde de seus clientes enviando, por exemplo, instruções para ele higienizar o produto que chega via transportadora ou criando hotsites sobre saúde, nutrição, como passar o tempo na crise e outros temas que se relacionem à realidade do seu público alvo;

– cuide da saúde dos seus colaboradores adotando todos os procedimentos necessários de proteção e higienização no ambiente de trabalho;

As oportunidades existem, é só você agarrá-las

Talvez possa parecer um tanto quanto constrangedor falar em oportunidades num momento como esse, em que perdemos vidas aos milhares todos os dias, em diversas partes do mundo.

Não existe, no entanto, o antagonismo entre preservar vidas e preservar a economia. Uma economia que navega em areia movediça levará seus tripulantes todos para o fundo, com custo de graves problemas sociais e, possivelmente, com muito mais mortes até que as provocadas pelo Coronavírus.

Logo, não há qualquer indelicadeza ou falta de ética numa empresa buscar caminhos dentro da crise para defender ou mesmo elevar seus ganhos, pois isso significará emprego, renda, consumo e crescimento.

Portanto, aproveite as oportunidades oferecidas pelo e-commerce e saiba que está em suas mãos reter e fidelizar um gigantesco público que está vivendo suas primeiras experiências no comércio online.

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo deste artigo. Caso lhe tenha sido útil, aceite nosso convite para prolongar a visita em nosso blog e ler outros artigos bastante educativos e esclarecedores.

Nós realmente nos preocupamos em compartilhar conhecimento, porque temos convicção de que esse é o ativo mais valioso para uma empresa.

Artigo escrito por Moovin