Um dos maiores desafios em sites de e-commerce é a experiência de compra do usuário, que envolve além da usabilidade para o carrinho compras, a usabilidade geral da loja online.

Depositphotos.com/iqoncept A navegabilidade e usabilidade da página podem ajudar na conversão de vendas.

O layout deve ser muito bem estudado. Vocês se lembram do nosso post sobre Testes A/B e Multivariável?

Lembre-se de alguns elementos que você pode deixar claro na página do produto, antes do cliente poder se frustrar na página do carrinho de compras e abandonar a compra.

Por exemplo, deixe bem claro se há frete grátis para algumas regiões e o prazo de entrega, além de mostrar a quantidade de parcelas mostrando se é com ou sem juros. Se for com juros, indique o valor total das parcelas. Se houver taxas adicionais, também deixe claro dentro da página de produto, próximo a essas informações.

O custo do frete é motivo de abandono do carrinho para 53% dos consumidores brasileiros, seguido pelas taxas adicionais no momento da entrega (48%) e o tempo de entrega (45%), segundo uma pesquisa realizada pela ORC Internacional.

Também deixe disponível na tela do produto, o campo para a quantidade e opções de escolha, como, por exemplo, 110v ou 220v, cor preta ou branca, etc. Isso evita muitas modificações e possíveis erros de recarregamento na página do carrinho de compras. Mas cuidado, deixe esses campos também presente nessa etapa.

Além disso, verifique (através dos testes) se os seus botões de ação (call-to-action) estão satisfatórios. Normalmente, se seu layout tem predominância de alguma cor, não a use para o botão de “compra” ou “adicionar no carrinho”. Dê bastante destaque para esse botão.

Na página do carrinho de compras, coloque logo abaixo da lista de produtos os campos de “utilizar cupom de desconto” e “calcular o frete” de maneira simples e funcional.

Uma boa estratégia é inserir produtos relacionados ou ofertas recomendadas na página de checkout. Porém, fique atento para os problemas de carregamento que isso pode causar. Tempo de carregamento é essencial para a experiência do cliente. Seu servidor deve responder rapidamente.

Deixe bem claro os botões de voltar e seguir. Nunca utilize esses botões apenas com o nome “voltar” e “concluir”. Afinal, eles se tornam ambíguos. Use “voltar à loja” e “finalize sua compra”, por exemplo.

É importante evitar muitas etapas para finalizar uma compra. Os usuários desconfiam e não gostam de passar por muitas páginas. Dados apontam que 41% dos compradores desistem da compra se o processo é muito longo e 27% desistem se o processo for complicado.

É interessante, portanto, deixar a escolha de pagamento logo abaixo a lista de produtos do carrinho de compras. Nessa área, o usuário deverá observar facilmente que seu site é um local seguro para compra e com as opções de pagamentos suficientes (boleto, cartão de crédito, transferência bancária).

A exigência de cadastro é responsável por 14% dos abandonos. Portanto, sugerimos deixar a área de login e “cadastre-se” normalmente, e também uma área de Guest CheckOut na mesma página, onde o usuário poderá inserir somente as informações essenciais para efetuar a compra.

Após a identificação, uma tela com todas as informações (produtos escolhidos, valor da compra e do frete, informações de pagamento e endereço de entrega) deverão aparecer na tela (sem opção de alteração nessa página) com os botões “alterar dados” e “confirmar pedido”.

A tela seguinte deverá mostrar se o pedido foi efetuado com sucesso e o número de identificação da compra.

Essa é somente uma das muitas maneiras disponíveis no processo de compra, sendo simples, eficaz e direta.

É possível também oferecer o serviço de “compra em um clique”, onde o cliente previamente cadastrado escolhe um endereço e forma de pagamento. Essas informações são salvas e, ao clicar no botão “compre com um clique”, o sistema entende que poderá finalizar o pedido automaticamente utilizando os dados salvos pelo cliente.

Lembre-se também que é importante cumprir seus prazos de entrega e integridade do pacote. Além disso, a internet é um local onde facilmente é possível comparar preços de uma loja para outra, portanto, se atente na sua política de preço e sua linha de produtos à venda.

Outras coisas também devem ser estudadas, como a utilização de tecnologia que funcione, de fato, em vários browsers. Evite usar Flash e muitos JavaScripts. Além disso, o sistema de busca deve ser eficiente e rápido, com boas estruturas e por departamentos e marcas.

Para entender melhor as estratégias, confira nosso curso de E-Commerce na Internet Innovation!

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *