Os números crescentes de vendas no comércio eletrônico aumentam consideravelmente as expectativas de novos empresários para esse mercado, mas para conquistar a tão falada conversão no meio digital, é preciso ter conhecimento e se dedicar de forma integral para esta nova função.

Por conta disso, fizemos uma entrevista exclusiva com Fernando Laudino, Diretor de Negócios da Internet Innovation, onde aprendemos as principais diretrizes e estratégias para quem deseja investir neste mercado cheio de peculiaridades.

Logo de início, Laudino revelou que é ilusório pensar que com pouco ou quase nenhum investimento é possível montar um e-commerce. Muitas pessoas acham que com noções básicas de programação conseguirão montar a sua loja virtual, colocar produtos a venda e alcançar retorno.

Investir em uma loja virtual é tão trabalhoso quanto montar uma loja física. Em alguns casos, o investimento no mundo digital é também similar demandado no offline. E assim, como qualquer empresa, é fundamental ter muito claro quanto se pode investir, qual o produto e qual público atingir.

Com o público alvo e o produto definido, é necessário estabelecer a filosofia da empresa, desenhar uma estratégia de comunicação, conhecer as plataformas existentes, escolher a agência de comunicação que irá auxiliar neste trabalho, conhecer estratégias de marketing digital e estar preparado para ações contínuas de aperfeiçoamento e fidelização.

O Passo a passo do E-commerce
Definir a plataforma:
Na hora de definir a plataforma, é fundamental saber quanto se pode investir. Existem plataformas para todos os bolsos e que podem servir melhor para um segmento que para outro. Recomendo testar pelo menos cinco tecnologias antes de decidir qual adquirir.
Conheça os tipos de plataforma disponíveis no mercado:
::Pronta::
– Ideal para iniciantes e pequenas e médias empresas;
– Baixo Custo;
– Poucas opções de personalização;
– Atualizações automáticas;
– Servidor Compartilhado;
– Plano Mensal de Pageviews. Muita atenção na adesão a este serviço. É importante calcular um número aproximado de visitas que site terá para contratar o plano, caso contrário, o custo poderá ser muito maior do que o previsto.

Personalizada
– Implementação demorada;
– Alto custo inicial e mensal;
– Atende qualquer tipo de necessidade;
– Alto nível de personalização;
– Atualização sobre demanda;
– Servidor semi dedicado ou dedicado.

Open Source
– Plataforma gratuita;
– Código Aberto (qualquer programador pode alterar);
– Implementação demorada (necessita um programador experiente ou empresa consolidada no mercado);
– Altamente personalizável.

Cada plataforma de e-commerce tem suas peculiaridades, seja na navegabilidade do painel de controle ou mesmo nas funções que uma pode ter e outra não. Vejamos algumas funcionalidades que não podem faltar:

*Cadastro de Produtos;
*Acompanhamento de Pedidos;
*Busca de produtos;
*Cálculo de frete automático;
*Relatórios;
*Controle de estoque;
*Integração com gateway de pagamento.

Marketing Digital

Utilizar as funcionalidades do Adwords, Analytics e praticar técnicas de SEO, de modo que as ações e palavras usadas no mundo virtual contribuam para a visibilidade da sua empresa, conhecer e aplicar as boas práticas no envio de e-mail marketing e saber usar de forma estratégica as mídias sociais são atividades de marketing digital essenciais para as vendas.

Nestes casos, Fernando Laudino reforça a importância da contratação de uma empresa especializada, uma vez que estas ações precisam ser pautadas em estratégias e muito conhecimento de mercado.

Aumentando a conversão

Agora, com o site no ar, produtos e público alvo definidos, é hora de desenvolver um trabalho contínuo, que engloba desde o aperfeiçoamento freqüente do design e dos textos, até o monitoramento de campanhas e estratégias de marketing.

Testes A/B são fundamentais, quanto mais os fizer, maiores serão as chances de descobrir detalhes que influenciam na quantidade de vendas de um e-commerce. Conhecer a reação do público de acordo com a navegabilidade do site é crucial para o sucesso ou fracasso do seu projeto.

Caso a empresa tenha uma loja offline, colocar o telefone e o endereço trará mais credibilidade para o seu comércio virtual. Além disso, descrever de forma verdadeira a página “Quem Somos” e divulgar de forma clara e objetiva a política de troca e formas de pagamento, criará uma relação transparente com seus consumidores e conseqüentemente, em um número maior de interessados em seus produtos.

Invista em Selos de Confiança e Certificados de Segurança, telefones e Chat (tenha um atendente on-line, pelo menos em horário comercial), melhore as fotos, entenda que seu consumidor não pode tocar o produto pelo monitor e quanto mais detalhes ele puder ver nas imagens, maiores são as chances de compra. Invista também em vídeos, esta é uma forte tendência nas lojas virtuais. Explore os produtos, crie banners para cada categoria, desenvolva ações de alto impacto e invista sempre, em conhecimento.

Box

Sugestões para que estas frases fiquem “soltas” no texto…

Apenas 20% dos produtos correspondem a 80% das vendas.Trabalhe na curva ABC e foque na divulgação dos produtos que vendem mais.

Quanto mais segmentado for o seu mailing, mais efetiva será sua ação de marketing. Invista em Clusterização.

Traga diferenciais para todas as páginas. Destaque alguns no HOME, mas não esqueça das outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *