Conhecido como um conjunto de técnicas e estratégias para melhorar o posicionamento de um site nos resultados orgânicos, o SEO (Search Engine Optimization) tem como principal objetivo direcionar tráfego qualificado de acordo com o conteúdo disponibilizado. Atualmente, essas técnicas não são consideradas apenas um sinônimo de bom posicionamento, mas também uma metodologia complexa que envolve estratégias dentro e fora de um website.

No segmento de SEO são identificadas duas práticas para melhorar o ranqueamento de um site. Conhecidas como White e Black Hat, a primeira se refere às boas práticas de otimização que seguem as diretrizes do Google e demais buscadores, enquanto a segunda linha encontra lacunas nos algoritmos para melhorar rapidamente o posicionamento nas páginas de resultado, também conhecidas como Search Engine Results.

White Hat X Black Hat

Ao definir essas técnicas, alguns profissionais normalmente travam uma batalha entre bem e mal ou conservador e liberal, o que acaba atrelando julgamentos a essas técnicas. Mas no fim, qual o melhor chapéu? Para escolher entenda que as White Hat SEO seguem as diretrizes dos buscadores, trabalham conteúdos relevantes e troca de links de acordo com seu segmento de atuação e não realizam a compra de links para garantir melhor ranqueamento. Os resultados obtidos através desse “chapéu” podem ser mais demorados, mas eliminam as chances de penalização no Google.

E o Black Hat? Não é propriamente o vilão dessa história, mas são táticas que vão contra as normas estabelecidas pelos buscadores. Se despindo das implicações éticas, é importante entender que técnicas como o Cloaking, quando um site mostra um conteúdo ao visitante e outro para os robots do Google; e Doorway Pages,quando desenvolvem páginas que buscam apenas garantir melhor ranqueamento; são formas contrárias às boas práticas e podem trazer consequências para um site como a queda de ranking e até a exclusão nos resultados.

Os bons caminhos do Webmaster

Para combater práticas como essa, o Google, que hoje representa 88,96% do percentual de utilização entre os usuários, lançou em maio deste ano a atualização do seu algoritmo Webspam, o Penguin 2.0 que dá continuidade a sua campanha contra sites que violam as regras estabelecidas para webmasters.

Para fugir das técnicas de Black Hat, o Google estabelece algumas regras para webmasters não sofrerem punições, conheça algumas:

• Evite a utilização de textos e links ocultos.
• Não aplique técnicas de cloaking ou direcionamentos não autorizados.
• Não carregue páginas com palavras-chave irrelevantes.
• Não desenvolva páginas, domínios e subdomínios com conteúdos duplicados.

Quer se aprofundar nas melhores técnicas de SEO? Acesse o Curso de SEO da Internet Innovation.

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *