Os livros de marketing digital são excelentes fontes de informação, mas acabam ficando quase sempre em segundo plano, já que muito daquilo que aprendemos sobre o tema pode ser encontrado na própria internet. Pensando nisso, pedimos aos professores do curso marketing digital da Internet Innovation que recomendassem algumas obras. Confira abaixo a seleção de títulos que são de leitura indispensável aos profissionais e empreendedores do mercado digital.

Flickr.com/Abee5 Alguns livros sobre marketing digital são de leitura obrigatória para gestores e analistas da área.

A Cauda Longa, do mercado de massa para o mercado de nicho

Chris Anderson é um dos autores mais influentes da atualidade e conta com dois títulos nessa seleção de livros. Anderson foi responsável por ter difundindo, em 2004, o conceito da cauda longa após ter publicado um artigo na revista Wired. O artigo, que posteriormente deu origem ao livro, descreve o modelo de varejo usado por algumas empresas, no qual a obtenção de receita vem a partir da comercialização de uma grande diversidade de produtos ou serviços de pouca demanda.

No livro o autor exemplifica a transição do mercado de massa para o mercado de nichos, viabilizado pela capacidade inerente à internet de superar as limitações físicas de distribuição e estocagem de produtos. Segundo ele, parte considerável do faturamento da Amazon provém de livros obscuros e difíceis de serem encontrados nas livrarias. A publicação menciona ainda o exemplo de outras empresas que se tornaram bem-sucedidas explorando o mercado de nichos, como Apple e Netflix.

Free, o futuro dos preços

Nesse outro livro, Anderson observa como as empresas, principalmente aquelas ligadas ao mercado de internet, são capazes de oferecer um serviço gratuito e manter a lucratividade ao mesmo tempo. O modelo de negócio é a base de serviços gratuitos como os oferecidos pelo Google e o YouTube, que faturam principalmente com os links patrocinados.

O autor relaciona o exemplo de diversas estratégias “Grátis” e de como esse modelo de negócio vem empurrando os preços de produtos e serviços para baixo. Ele avalia que o consumidor tem hoje acesso a uma grande quantidade de informação pela internet e está cada vez menos disposto a pagar por conteúdo. E conclui que o custo para disponibilizar um serviço na internet é quase zero, fazendo com que os expoentes da mídia tradicional sejam forçados a se reinventar e sugere a criação de ferramentas de marketing baseadas nessa lógica.

Não Me Faça Pensar

O consultor Steve Krug reúne nessa publicação tudo aquilo que um webmaster precisa saber para tornar a navegação mais simples e objetiva. Segundo o autor, usabilidade é uma questão de bom senso. O livro é de fácil leitura e ainda apresenta alguns exemplos práticos de como você pode tornar uma página de internet mais simples.

Krug orienta os leitores a se livrar de tudo aquilo que faz as pessoas pensarem em suas páginas, mesmo que por um milissegundo. No ambiente da internet os seus concorrentes sempre estão separados por apenas alguns poucos cliques. Se sua página frustrar os usuários é provável que eles busquem o que querem em outro lugar.

Marketing 3.0, as Forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano

Philip Kotler é considerado o estudioso mais conceituado do marketing e dispensa qualquer outro tipo de apresentação. Kotler teoriza em seu livro que nesse novo estágio do marketing os consumidores devem ser reconhecidos também por suas preocupações com relação à sociedade e ao meio ambiente, mais do que meros compradores.

O recado aos executivos e às empresas é claro. Em um ambiente com abundância de recursos e com farto acesso a informações, o crescente interesse dos consumidores nas causas sociais e ambientais também está ligado à aquisição de bens e serviços. O abraço a essas causas é fator condicional de sucesso às empresas.

Mas, o que isso tem a ver com o marketing digital e a internet? O próprio Kotler explica que a internet tem um papel importante no momento em que os consumidores passam a fiscalizar a atuação dessas empresas. As empresas que atuam com fachadas socialmente responsáveis acabam por serem descobertas e a velocidade e a fluidez de informação faz com que os consumidores dêem cabo do resto utilizando os diversos canais que a rede integra.

As obras do marketing tradicional também são fontes de conteúdo bastante relevantes ao segmento digital. Não se esqueça de deixar um comentário se você tiver alguma sugestão.

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *