A arquitetura da informação é responsável por organizar o conteúdo de um espaço digital de forma que o usuário entenda facilmente o seu funcionamento e encontre as informações que procura de forma eficiente.

Depositphotos.com/Wavebreakmedia O arquiteto de informação utiliza conhecimentos de design e programação front-end para criar ferramentas que possibilitam a interatividade no meio digital.

Na arquitetura convencional, o profissional lida com ambientes físicos, como prédios e casas, projetando e edificando o seu design a fim de organizar o espaço, baseando-se nas necessidades de conforto, estética e funcionalidade.

Em um ambiente digital, as estruturas têm composições diferentes de um espaço físico, porém a necessidade de um responsável pela sua organização também é de extrema relevância para a sua usabilidade.

Desta forma, podemos entender o conceito básico da profissão de um arquiteto da informação, ou profissional de AI. Ele apresenta soluções de estruturação das inúmeras informações contidas em um site, intranet, software de apoio à encontrabilidade ou outros meios digitais.

Enganam-se quem pensa que a organização visual dos elementos desses meios é a principal atividade do arquiteto de informação. A interface visual apenas facilita a compreensão da grande quantidade de informações contidas e milimetricamente organizadas por trás dela, e esse, sim, é o grande desafio desse profissional.

Também chamado de designer de interação ou designer de UX, sigla em inglês para user experience, que significa experiência do usuário, o arquiteto de informação utiliza conhecimentos de design e programação front-end (interface de utilização direta pelo usuário) para elaborar ferramentas que possibilitam a interatividade do meio digital.

No desenvolvimento de um projeto, ele deve ser envolvido em todas as etapas dos processos de concepção, implementação e monitoramento. Desta forma, poderá ter uma visão estratégica que abrange todos os objetivos do projeto, bem como os resultados das suas decisões.

Na entrega de soluções, uma das práticas mais utilizadas nesta área é a criação de wireframes. Wireframe é um esboço semelhante a um diagrama, que o arquiteto desenha no computador ou até mesmo à mão, para demonstrar a estrutura do seu projeto digital e suas funcionalidades.

Para proporcionar uma boa experiência ao usuário final, o profissional de AI geralmente planeja as informações em ordem hierárquica e em blocos, de modo a facilitar a visualização, seja de um website ou até mesmo um aplicativo mobile.

Se ao entrar em um site de e-commerce, por exemplo, o usuário se depara com uma página confusa, onde não consegue encontrar o que procura ou ainda com um layout desagradável aos olhos, esse que seria um comprado em potencial pode acabar desistindo da compra.

Por isso, para as empresas que desejam investir em uma plataforma digital, a participação desse profissional na sua construção é fundamental. Quando bem realizada, a arquitetura digital contribui para a qualidade das visitas em um website, permitindo que o usuário encontre o que deseja e otimizando a navegabilidade da página.

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *