Mais nova rede social só para convidados (sistema que lembra o início do Orkut), o Ello tem despertado a curiosidade de muitas pessoas. Sua premissa de ser livre de anúncios é um dos pontos fortes, atraindo a atenção principalmente de quem não aguenta mais tanta propaganda no Facebook. Se você quer entender melhor sobre o que se trata a plataforma, confira as respostas às principais perguntas.

Ello é uma rede social só para convidados e livre de anúncios; conheça o anti-Facebook. (Divulgação/Ello)

O que é o Ello?

Ello é uma rede social simples, bonita e livre de anúncios na qual só é possível entrar com convite de algum membro ou fazendo uma solicitação no site oficial (ello.co/request-an-invitation), bem similar ao início do velho Orkut. O uso é gratuito, mas eventualmente a aplicação oferece funcionalidades especiais que precisam ser pagas. Comprá-las é opcional, não impedindo o acesso às funções regulares da rede. Os desenvolvedores dizem não vender dados pessoais dos usuários para terceiros.

Conheça o visual dos perfils visitando a galeria de Perfiis Públicos do Ello (ello.co/beta-public-profiles).

Quem criou a Ello?

Ello foi criado por um grupo de sete artistas e programadores. Originalmente, o site foi construído para ser uma rede social privada. À medida que mais pessoas quiseram fazer parte, ganhou versão pública.

O fundador é Paul Budnitz, um designer que “concebe e cria belos produtos que mudam o mundo”, em suas próprias palavras. Ele também é dono da Budnitz Bicycles, uma empresa de bicicletas de luxo, e fundador da Kidrobot, que fabrica brinquedos de arte, roupas e acessórios.

A equipe de líderes conta ainda com os co-fundadores Todd Berger e Lucian Föhr, designers gráficos que acreditam que intenção e visão irão moldar o futuro. Já o time de programadores é composto pelos engenheiros da Mode Set, que fica em Denver, Colorado, nos Estados Unidos.

O que diz o Ello Manifesto?

Em tradução livre, o manifesto do Ello diz:

“Cada post que você compartilha, cada amigo que você faz e cada link que você segue é monitorado, registrado e convertido em dados. Os anunciantes compram seus dados para que possam mostrar-lhe mais anúncios. Você é o produto que é comprado e vendido.

Nós acreditamos que há um caminho melhor. Acreditamos na ousadia. Acreditamos na beleza, simplicidade e transparência. Acreditamos que as pessoas que fazem coisas e as pessoas que as usam devem estar em parceria.

Acreditamos que uma rede social pode ser uma ferramenta para empoderamento. Não uma ferramenta para enganar, coagir e manipular – mas um lugar para se conectar, criar e celebrar a vida.

Você não é um produto.”

Por que o Ello não tem anúncios?

O motivo pelo qual o Ello é livre de anúncio é porque o mecanismo usado por quase todas as outras redes sociais é, em seus termos, “antiético”. Isso porque todas as as informações pessoais dos usuários, sejam posts, mensagens privadas ou conexões sociais, são vendidas para empresas como forma de gerar lucro. Ou seja, suas preferências são informadas aos anunciantes para publicidades mais eficazes. Todos os dias, novas ferramentas são desenvolvidas especialmente para obter mais dados dos usuários, que são leiloados para anunciantes e corretores.

A equipe do Ello afirma que jamais venderá dados dos usuários, até porque seus membros sairiam caso a política de privacidade mudasse, como aconteceu com Twitter, Facebook, Google+, Instagram e outros. Para manter a rede social gratuita e livre de propaganda, eles passarão em breve a vender as funcionalidades premium, que servirão como fonte de receita da rede social para se manter online.

‘Simple, beautiful & ad-free’, é o que diz o Ello sobre seus perfis de rede social (Foto: Reprodução/Ello)

Quais são as funções disponíveis na Ello?

Ello está em fase beta, e por isso a lista de recursos é atualizada constantemente. Para acessá-la, basta visitar a Ello Feature Lits (ello.co/wtf/post/featurelist) e manter-se informado sobre os updates. A relação de funcionalidades já construídas e que chegam em breve se assemelham a de outras redes sociais, como o próprio Facebook, Google+, Twitter e Twitter.

Ferramentas que estão prontas:

– Mencionar pessoas a partir da simples inserção de @ antes do nome;
– Localização de usuário;
– Visualização fluida do grupo “Noise” (onde estão as pessoas com as quais o usuário se interessa menos, em oposição aos amigos, que são classificados como “Friends”);
– Visualização por post;
– Arrastar pessoas entre os grupos “Friends” e “Noise” (apresenta erro);
– Notificações via e-mail (seguidores/convites aceitos/menções);
– Notificações de fluxo contínuo (seguindo/convite aceito);
– Sistema de convite e capacidade de convidar amigos;
– Javascript refactor = Uma Aplicação Página (OPA)
– Integração com Emoji;
– Visualização de seguidores e seguir listas;
– Post de bem-vindo e breve tutorial de uso;
– Reordenar campos dentro do Omnibar;
– Seção WTF (ajuda, informações sobre o serviço e políticas);
– Uso de hashtags (#) em posts, seguidores e em quem está seguindo;
– Alternância entre visualização em lista ou grade com atalho Shift + 5;
– Modo de publicação em tela cheia, que pode ser acessado a partir de setas;
– Capacidade de tornar o perfil visível apenas na Ello;
– Compressão da imagem;
– Seguir (“Friends” e “Noise”);
– Deixar de seguir (“Friends” e “Noise”);
– Post de texto (básico e avançado) pela Omnibar;
– Post de imagens pela Omnibar;
– Post de gifs animados pela Omnibar;
– Post de Emojis pela Omnibar;
– Deletar posts pela Omnibar;
– Recurso “Time stamp”, que mostra detalhes e permalink do post;
– Opção ligar e desligar o Google Analytics;
– Respeita configuração DNT dos navegadores;

Ferramentas que chegam em breve:

– Bloqueio de Usuário;
– Sinalização de conteúdo impróprio;
– Integração com áudio (SoundCloud);
– Contas privadas;
– Comentários com gráficos e rich media;
– Melhorias na versão web móvel;
– Uso de w/ para atribuir autoria a um post compartilhado;
– Central de notificações;
– Marcar um item favorito através da função “Love”;
– Índice de Emojis;
– Integração com vídeo (YouTube, Vimeo, Instagram e Vine);
– Mensagens privadas;
– Publicação de posts em outras redes sociais;
– Apps para iOS e Android.

Como o Ello usa os dados dos usuários?

Quando você usa Ello, o sistema coleta algumas informações relacionadas com a sua visita. Os dados incluem localização, língua, site de referência e tempo gasto ao visitar o Ello. Isso permite, por exemplo, saber em quais países o serviço tem mais acesso, motivando uma versão traduzida para o idioma.

A plataforma usa uma versão especial anônima do Google Analytics para guardar dados de visitantes. Em outras palavras, antes de informações pessoais serem armazenadas nos servidores do Google, o endereço de IP do usuário é removido.

Isso significa que é muito difícil para qualquer pessoa (incluindo o próprio Ello e o Google) rastrear os dados que o Google armazena. O Ello consegue ver como as pessoas estão usando a rede social genericamente, mas não o que cada pessoa está fazendo em particular. Essa característica também torna o site desinteressante para o Google sob o ponto de vista dos anunciantes.

Quem se sente desconfortável com qualquer tipo de fornecimento de informação pode desativar por completo o Google Analytics a partir das configurações. Da mesma forma, o Ello respeita as configurações DNT (Do Not Track, ou “Não rastrear”, em tradução livre) dos navegadores. Os desenvolvedores atentam ao fato de que se você usa o Google Chrome, um smartphone Android ou se logou recentemente no Google Search e no YouTube, a gigante de buscas poderá rastreá-lo.

Via Ello
Fonte: TechTudo/ Por Raquel Freire

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *