A diversidade de aparelhos que permitem o acesso à internet tem colocado o conceito da computação ubíqua – também conhecida como web pervasiva – no centro das discussões. O termo, utilizado originalmente por Mark Weiser na década de 90, se refere à presença direta e constante da informática e tecnologia no dia a dia das pessoas.

O desafio da computação ubíqua é tornar a internet e a tecnologia cada vez mais presente na vida das pessoas, integrando totalmente a relação homem e máquina. A tecnologia que tem sustentado tais inovações se baseia em sistemas como o Zigbee – comunicação sem fio entre dispositivos eletrônicos com ênfase nas baixas taxas de dados e baixo consumo de energia – e sensores RFID.

A ubiquidade na web, combinada à tendência da mobilidade que se torna mais forte a cada dia, deve, em um futuro bem próximo, transformar o modo como nos relacionamos e utilizamos os objetos comuns do nosso cotidiano. A chamada “Internet das Coisas” – que nada mais é do que um novo termo para designar a computação ubíqua – apresenta inovações que possibilitarão a estes objetos se conectarem à e rede e interagirem com as pessoas.
Através desta novidade seria possível, por exemplo, ter em casa uma geladeira que avisa quando estão faltando alimentos ou quando estão próximos do prazo de validade. Ou ainda ter um veículo que, ao detectar uma possível falha ou problema no desempenho, envia a informação direta e automaticamente para o fabricante.

Hoje, já existem aparelhos e aplicativos que oferecem este tipo de conectividade e controle à distância. Alguns sistemas de gerenciamento de casas, responsáveis pelo controle de tarefas como irrigação do jardim e acionamento de aparelhos eletrônicos, são acessados remotamente por aplicativos especiais conectados à web.

Esta nova tendência oferece boas oportunidades para empreendedores e jovens estudantes na área. Na edição deste ano da Campus Party a Internet das Coisas ganhou destaque. Para promover novas ideias, a Telefônica Vivo, patrocinadora do evento, promoveu uma maratona entre os participantes para a criação de aplicativos e projetos baseados neste conceito. As ações serão incentivadas também pela parceria entre a empresa e o Centro Universitário da FEI de São Bernardo do Campo, que tem como objetivo desenvolver um programa para a construção de laboratórios, além da distribuição de bolsa de mestrado para promover pesquisas na área.

Créditos das imagens
Destaque
Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3

Internet Innovation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *